Publicado por: ministriodeusfiel | 03/05/2017

Um adeus alegre e cheio de graça

Filipenses 4:19-23

INTRODUÇÃO

Sei que a vida não é sempre um mar de rosas, mas, sem dúvida, ela é mais do que a rua da amargura.

Precisamos encontrar alívio para os ventos intensos da vida. E, de todos os livros da Bíblia que me ajudam a obter uma perspectiva renovada, Filipenses encabeça a lista.

Repetidas vezes, ele nos lembra de que podemos escolher a alegria apesar das circunstâncias, da situação financeira, do emprego, dos erros do passado ou das dificuldades atuais.

Graças a Deus, as coisas não têm de ser perfeitas ou quase perfeitas, a fim de que possamos concentrar-nos no lado bom da vida.

Essa pequena carta, a mais otimista de todas as que Paulo escreveu, nunca falha em silenciar os pessimistas e elevar nosso espírito. Vamos dar uma olhada nos comentários finais de Paulo, onde ele dá um adeus de uma forma discreta.

  1. PAULO ESCREVE SOBRE A GLÓRIA DO SENHOR – v. 19, 20

Escondidas na sala do trono da existência celestial de Deus estão as suas riquezas. Ele nos abençoa e provê tudo de acordo com essas riquezas. O Senhor recorre a essa base de suprimento infinita para suprir todas as nossas necessidades. E quando o faz, Ele recebe a glória correspondente, para sempre.

O Senhor dá de suas riquezas na glória e, em retorno, recebe a glória. Quão felizes são aqueles a quem o Senhor demonstra Sua glória.

2. PAULO MENCIONA A SAUDAÇÃO DOS SANTOS – v. 21, 22

A parte intrigante é a referência de Paulo à casa de César. O entendimento mais confiável sugere que seja uma referência a um grupo incrivelmente grande de pessoas na Itália, tanto de escravos como cidadãos livres, membros da guarda imperial de elite que servia a César, fazendo serviços especiais. E não devemos esquecer a rede de executivos e administradores, secretários e cortesões por todo o palácio real de César.

Cristo invadira e infiltrara-se na própria fortaleza da descrença. Nas salas onde Seu nome não era mencionado, Cristo como Senhor agora era abertamente discutido. E tudo isso estava acontecendo bem embaixo do nariz de Nero. Mesmo assim, ele não podia impedir!

Paulo, acorrentado àquele guarda uniformizado e armado em sua pequena casa em Roma, deve ter sorrido, com prazer, quando imaginou o movimento do cristianismo, que era irresistível e transformava vidas, adentrando as regiões menos prováveis do domínio de Nero.

A propagação extraordinária do evangelho é suficiente para fazer-nos todos rir alto!

3. PAULO REAFIRMA A GRAÇA DO SALVADOR – v. 23

A Lei viera por Moisés, mas a graça, por Jesus Cristo. Foi a graça que alcançou Paulo a caminho de Damasco. Foi a graça que o salvou quando ele percebeu que todos aqueles feitos do passado foram realizados na carne. Ficou evidente para ele que a graça seria sua mensagem ao ser usado por Deus para ministrar aos gentios e oferecer-lhes a esperança de ter os pecados perdoados e um lar no céu. E foi a graça que lhe assegurou seu próprio destino eterno.

Qualquer um cuja vida tivesse sido transformada de forma tão completa, tão radical, por causa da graça singular de Deus iria, sem dúvida, declará-la aos berros de cima do telhado pelo resto de sua vida.

Agradecer a Deus novamente porque, apesar de todas as coisas que poderia ter usado contra mim, Ele me aceitou, perdoou-me, inclui-me em Sua família e, algum dia, me receberá na glória. Se isso não for suficiente para fazer-nos voltar a rir, não sei o que é.

CONCLUSÃO

Com certeza não é uma blasfêmia pensar que o riso irrompe no céu em ocasiões especiais. Afinal Deus vê tudo o que sucede nesta comédia humana de erros… Ele entende tudo. Deus nos entende perfeitamente em nossa humanidade imperfeita.

Não é o Senhor quem nos insta a dar brados de alegria a Ele? Por que sempre achamos que isso significa cantar? O brado de alegria mais óbvio na terra é o riso.

Todos nós ficamos com uma aparência melhor e sentimo-nos bem melhor quando rimos. Não há um som mais contagiante do que esse. Portanto, voltemos a sorrir!

Para refletir:

  • Ao recebermos de Deus as suas riquezas na glória, que supre as nossas necessidades, devolvemos a Ele a glória?
  • Temos nos alegrado quando vemos o reino de Deus se expandindo, mesmo que não seja a nossa igreja?
  • Temos valorizado a mensagem da graça para as nossas vidas? Nossa mensagem tem sido a da graça de Deus?

Palavra ministrada pelo Pr. Mario Pacheco Neto em 30/04/2017

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: